Depositei na Conta Corrente, Mas Era Poupança

O tempo todo estamos realizando transações bancárias. TEDs e DOCs são opções extremamente simples e rápidas para os mais variados tipos de pagamento.

Porém, frequentemente acontece a realização de depósito em conta corrente, quando na verdade era para ser em conta poupança (ou vice-versa). O que deve ser feito nestas situações? Como agir diante de transações bancárias erradas? Descubra as respostas!

Depositei na conta corrente e era poupança, o que fazer?

Antes de qualquer coisa, você deve manter a calma. Se a sua ideia era depositar em poupança, e acabou transferindo para a conta corrente, há uma solução!

  • Quando o banco identifica este erro (e não encontra o destinatário), automaticamente o dinheiro é devolvido em sua conta de origem.

Na maioria dos casos não há a possibilidade de o usuário cancelar a transação, a não ser que ela tenha ficado agendada para os próximos dias (então, é possível cancelar o agendamento).

Porém, há um inconveniente: a taxa paga de DOC ou TED concretizado (se foi o caso) não é devolvida, o que pode lhe dar um pequeno prejuízo – mas ainda menor se comparado ao fato de que você poderia ter perdido todo o valor transferido, concorda?

As taxas de variam conforme cada banco. Por exemplo:

  • Na Caixa Econômica Federal, custa R$ 14,70 quando feito presencialmente, ou R$ 7,85 via internet;
  • No Santander, o valor é de R$ 14,80 na agência física e R$ 7,80 online;
  • No Bradesco, a tarifa é de R$ 15,30 presencialmente ou R$ 8,25 online.

Os valores podem sofrer alteração ao longo do tempo. Também, há clientes que contam com planos que lhes isentam destas tarifas – o que é algo extremamente vantajoso.

Depositei na Conta Corrente, Mas Era Poupança

TED e DOC errado, o que acontece?

Independente se a transação era um TED ou DOC, ela só será finalizada com sucesso se todos os dados informados estiverem corretos:

  • Nome completo;
  • CPF;
  • Número do banco;
  • Agência;
  • Conta corrente ou poupança.

Sendo assim, quando há qualquer incompatibilidade de informações, o dinheiro retornará a conta de origem.

Mas, é aquela história que comentamos anteriormente: se você pagou pela transação, o dinheiro não será devolvido.

Então, a atitude mais sensata ao realizar este tipo de movimentação bancária é conferir e reconferir antes de finalizar. Assim, prejuízos são evitados, e você também evita perdas de tempo!

VEJA TAMBÉM: Onde fica o número da conta no cartão Santander

Qual a diferença entre conta poupança e corrente?

Aproveitando a deixa para abordar este assunto, ainda há muitas pessoas que têm dificuldades em entender as diferenças entre os tipos de conta existentes – e pode ser que você seja uma delas.

Sendo assim, confira os principais aspectos de cada uma!

Conta corrente

A abertura de uma conta corrente é fundamental quando se deseja ter um cartão de débito, receber e realizar transferências, e assim por diante.

De modo prático, pode-se dizer que através dela é possível deixar “armazenado” um dinheiro que será movimentado em pouco tempo.

Por exemplo: se você recebe seu salário em dinheiro “vivo”, pode depositá-lo em uma conta corrente para pagar as contas da casa, debitar o aluguel, pagar o mercado com o cartão de débito, e assim por diante.

Conta poupança

Diferentemente da conta corrente, na poupança o dinheiro fica rendendo, e, portanto, não pode ser “movimentado” com tanta frequência – pois se for assim, sua função é perdida.

Então, ela é recomendada para você reservar uma porção do seu salário que não será gasta de imediato. Também, é uma maneira de guardar dinheiro para comprar um carro, uma casa, e assim por diante.

Há a possibilidade de ter tanto conta corrente quanto poupança, inclusive, pagando uma mesma taxa de serviço.

Consulte o banco de sua confiança e/ou que mais se encaixe em seu perfil e conheça as possibilidades!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *